Ipratrópio

Nome genérico: Brometo de ipratrópio
Forma de dosagem: solução de inalação
Classe de drogas: Broncodilatadores anticolinérgicos

Nesta página
Expandir

Descrição do ipratrópio

O ingrediente ativo da solução para inalação de brometo de ipratrópio é o monohidrato de brometo de ipratrópio, USP. É um broncodilatador anticolinérgico quimicamente descrito como 8-azoniabiciclo[3.2.1]-octano,3-(3-hidroxi-1-oxo-2-fenilpropoxi)-8-metil-8-(1-metiletil)-, brometo, monohidrato (endo, syn)-,(±)-; um composto sintético de amônio quaternário, quimicamente relacionado à atropina.



O brometo de ipratrópio é uma substância cristalina branca, livremente solúvel em água e álcoois inferiores. É um composto de amônio quaternário e, portanto, existe em um estado ionizado em soluções aquosas. É relativamente insolúvel em meios não polares.

A solução para inalação de brometo de ipratrópio é administrada por inalação oral com o auxílio de um nebulizador. Cada mL contém brometo de ipratrópio, USP 0,02% (base anidra) em uma solução salina isotônica estéril, sem conservantes, pH ajustado para 3,4 (3 a 4) com ácido clorídrico.



Ipratrópio - Farmacologia Clínica

A solução para inalação de brometo de ipratrópio é um agente anticolinérgico (parassimpaticolítico) que, com base em estudos em animais, parece inibir os reflexos mediados pelo vago antagonizando a ação da acetilcolina, o agente transmissor liberado pelo nervo vago.

Os anticolinérgicos previnem os aumentos na concentração intracelular de monofosfato de guanosina cíclico (GMP cíclico) que são causados ​​pela interação da acetilcolina com o receptor muscarínico no músculo liso brônquico.

A broncodilatação após a inalação da solução para inalação de brometo de ipratrópio é principalmente um efeito local específico, não sistêmico. Grande parte da dose administrada é ingerida, mas não absorvida, conforme demonstrado pelos estudos de excreção fecal. Após a nebulização de uma dose de 2 mg, uma média de 7% da dose foi absorvida na circulação sistêmica da superfície do pulmão ou do trato gastrointestinal. A meia-vida de eliminação é de cerca de 1,6 horas após a administração intravenosa. O brometo de ipratrópio liga-se minimamente (0 a 9% in vitro) à albumina plasmática e α1– glicoproteínas ácidas. É parcialmente metabolizado. Estudos autorradiográficos em ratos mostraram que o brometo de ipratrópio não penetra na barreira hematoencefálica. A solução para inalação de brometo de ipratrópio não foi estudada em pacientes com insuficiência hepática ou renal. Deve ser usado com cautela nessas populações de pacientes.

Em estudos controlados de doze semanas em pacientes com broncoespasmo associado a doença pulmonar obstrutiva crônica (bronquite crônica e enfisema), melhoras significativas na função pulmonar (VEF1aumentos de 15% ou mais) ocorreram dentro de 15 a 30 minutos, atingiram um pico em 1 a 2 horas e persistiram por períodos de 4 a 5 horas na maioria dos pacientes, com cerca de 25 a 38% dos pacientes demonstrando aumentos de 15 % ou mais por pelo menos 7 a 8 horas. A eficácia contínua do brometo de ipratrópio foi demonstrada ao longo do período de 12 semanas. Além disso, foram demonstrados aumentos significativos na capacidade vital forçada (CVF). No entanto, o brometo de ipratrópio não produziu consistentemente melhora significativa nos escores de sintomas subjetivos nem nos escores de qualidade de vida durante as 12 semanas de duração do estudo.

Estudos controlados adicionais de 12 semanas foram conduzidos para avaliar a segurança e eficácia da solução para inalação de brometo de ipratrópio administrada concomitantemente com as soluções broncodilatadoras beta adrenérgicas metaproterenol e albuterol em comparação com a administração de cada um dos agonistas beta isoladamente. A terapia combinada produziu melhora adicional significativa no VEF1e FVC. Na terapia combinada, a duração mediana de 15% de melhora no VEF1foi de 5 a 7 horas, em comparação com 3 a 4 horas em pacientes que receberam apenas um agonista beta.

Indicações e Uso de Ipratrópio

A solução para inalação de brometo de ipratrópio administrada isoladamente ou com outros broncodilatadores, especialmente beta-adrenérgicos, é indicada como broncodilatador para o tratamento de manutenção do broncoespasmo associado à doença pulmonar obstrutiva crônica, incluindo bronquite crônica e enfisema.

Contra-indicações

O brometo de ipratrópio é contraindicado em casos conhecidos ou suspeitos de hipersensibilidade ao brometo de ipratrópio ou à atropina e seus derivados.

Avisos

O uso de solução para inalação de brometo de ipratrópio como agente único para o alívio do broncoespasmo na exacerbação aguda da DPOC não foi adequadamente estudado. Drogas com início de ação mais rápido podem ser preferíveis como terapia inicial nesta situação. A combinação de solução para inalação de brometo de ipratrópio e agonistas beta não demonstrou ser mais eficaz do que qualquer uma das drogas isoladamente na reversão do broncoespasmo associado à exacerbação aguda da DPOC.

Reações de hipersensibilidade imediata podem ocorrer após a administração de brometo de ipratrópio, como demonstrado por casos raros de urticária, angioedema, erupção cutânea, broncoespasmo e edema orofaríngeo.

Precauções

Em geral

O brometo de ipratrópio deve ser usado com cautela em pacientes com glaucoma de ângulo estreito, hipertrofia prostática ou obstrução do colo da bexiga.

Informações para Pacientes

Os pacientes devem ser avisados ​​de que midríase, visão turva temporária, precipitação ou agravamento do glaucoma de ângulo fechado ou dor ocular podem ocorrer se a solução entrar em contato direto com os olhos. O uso de um nebulizador com bocal em vez de máscara facial pode ser preferível, para reduzir a probabilidade de a solução do nebulizador atingir os olhos. Os pacientes devem ser informados de que a solução para inalação de brometo de ipratrópio pode ser misturada no nebulizador com albuterol ou metaproterenol se usado dentro de uma hora. A estabilidade do medicamento e a segurança da solução para inalação de brometo de ipratrópio quando misturado com outros medicamentos em um nebulizador não foram estabelecidas. Os pacientes devem ser lembrados de que a solução para inalação de brometo de ipratrópio deve ser usada consistentemente conforme prescrito durante todo o curso da terapia.

Interações medicamentosas

O brometo de ipratrópio demonstrou ser um broncodilatador seguro e eficaz quando usado em conjunto com broncodilatadores beta-adrenérgicos. O brometo de ipratrópio também tem sido usado com outros medicamentos pulmonares, incluindo metilxantinas e corticosteróides, sem interações medicamentosas adversas.

Carcinogênese, Mutagênese, Prejuízo da Fertilidade

Estudos de carcinogenicidade oral de dois anos em ratos e camundongos não revelaram potencial carcinogênico em doses dietéticas de até 6 mg/kg/dia de brometo de ipratrópio.

Os resultados de vários estudos de mutagenicidade (teste de Ames, teste letal do dominical do camundongo, teste do micronúcleo do camundongo e aberração cromossômica da medula óssea em hamsters chineses) foram negativos.

A fertilidade de ratos machos ou fêmeas em doses orais de até 50 mg/kg/dia não foi afetada pela administração de brometo de ipratrópio. Em doses acima de 90 mg/kg, observou-se aumento da reabsorção e diminuição das taxas de concepção.

Gravidez

Efeitos teratogênicos

Gravidez Categoria B

Estudos de reprodução oral realizados em camundongos, ratos e coelhos com doses de 10, 100 e 125 mg/kg respectivamente e estudos de reprodução por inalação em ratos e coelhos com doses de 1,5 e 1,8 mg/kg (ou aproximadamente 38 e 45 vezes a dose humana recomendada dose diária), respectivamente, não demonstraram evidência de efeitos teratogênicos como resultado do brometo de ipratrópio. No entanto, não foram realizados estudos adequados ou bem controlados em mulheres grávidas. Como os estudos de reprodução em animais nem sempre são preditivos da resposta humana, o brometo de ipratrópio deve ser usado durante a gravidez somente se for claramente necessário.

Mães que amamentam

Não se sabe se o brometo de ipratrópio é excretado no leite humano. Embora as bases quaternárias lipossolúveis passem para o leite materno, é improvável que o brometo de ipratrópio atinja o lactente de forma significativa, especialmente quando tomado por inalação, pois o brometo de ipratrópio não é bem absorvido sistemicamente após inalação ou administração oral. No entanto, como muitos medicamentos são excretados no leite humano, deve-se ter cautela quando o brometo de ipratrópio é administrado a uma lactante.

Uso Pediátrico

A segurança e eficácia em pacientes pediátricos com idade inferior a 12 anos não foram estabelecidas.

Reações adversas

As informações sobre reações adversas relativas à solução para inalação de brometo de ipratrópio são derivadas de ensaios clínicos controlados por ativos de 12 semanas. Informações adicionais são derivadas da experiência pós-comercialização no exterior e da literatura publicada.

Todos os eventos adversos, independentemente da relação medicamentosa, relatados por três por cento ou mais pacientes nos ensaios clínicos controlados de 12 semanas aparecem na tabela.

Reações adversas adicionais relatadas em menos de três por cento dos pacientes tratados com brometo de ipratrópio incluem taquicardia, palpitações, dor ocular, retenção urinária, infecção do trato urinário e urticária. Casos de precipitação ou agravamento de glaucoma de ângulo fechado, midríase e dor ocular aguda foram relatados.

As reações adversas respiratórias inferiores (bronquite, dispneia e broncoespasmo) foram os eventos mais comuns que levaram à descontinuação da terapia com brometo de ipratrópio nos estudos de 12 semanas. Dor de cabeça, boca seca e agravamento dos sintomas da DPOC são mais comuns quando a dose diária total de brometo de ipratrópio é igual ou superior a 2.000 mcg. Foram relatadas reações do tipo alérgico, como erupção cutânea, angioedema da língua, lábios e face, urticária, laringoespasmo e reação anafilática. Muitos dos pacientes tinham histórico de alergia a outros medicamentos e/ou alimentos.


Todos os eventos adversos, de um estudo duplo-cego, paralelo, de 12 semanas de pacientes com DPOC *
*
Todos os eventos adversos, independentemente da relação medicamentosa, relatados pelos três por cento ou mais pacientes nos ensaios clínicos controlados de 12 semanas.

PORCENTAGEM DE PACIENTES
Ipratrópio
Brometo
(500 mcg
t.i.d.)
n = 219
Metaproterenol
(15 mg t.i.d.)
n = 212
Ipratrópio
Brometo/ Metaproterenol
(500 mcg t.i.d./15 mg
t.i.d.)
n = 108
Albuterol
(2,5 mg
t.i.d.)
n = 205
Ipratrópio
Brometo/Albuterol
(500 mcg t.i.d./2,5
mg t.i.d.)
n = 100
Corpo como um todo - Distúrbios Gerais
Dor de cabeça
6.4
5.2
6,5
6.3
9
Dor
4.1
3.3
0,9
2.9
5
Sintomas semelhantes aos da gripe
3.7
4.7
6,5
0,5
1
Dor nas costas
3.2
1,9
1,9
2.4
0
Dor no peito
3.2
4.2
5.6
dois
1
Distúrbios Cardiovasculares
Hipertensão/hipertensão agravada
0,9
1,9
0,9
1,5
4
Sistema Nervoso Central e Periférico
Tontura
23
3.3
1,9
3.9
4
Insônia
0,9
0,5
4.6
1
1
Tremor
0,9
7.1
8.3
1
0
Nervosismo
0,5
4.7
6,5
1
1
Distúrbios do Sistema Gastrointestinal
Secura da boca
3.2
0
1,9
dois
3
Náusea
4.1
3.8
1,9
2.9
dois
Prisão de ventre
0,9
0
3.7
1
1
Distúrbios do sistema músculo-esquelético
Artrite
0,9
1,4
0,9
0,5
3
Distúrbios do Sistema Respiratório (inferior)
Tosse
4.6
8
6,5
5.4
6
Dispnéia
9.6
13.2
16,7
12,7
9
Bronquite
14,6
24,5
15,7
16,6
vinte
Broncoespasmo
23
2,8
4.6
5.4
5
Escarro aumentado
1,4
1,4
4.6
3.4
0
Distúrbio Respiratório
0
6.1
6,5
dois
4
Distúrbios do Sistema Respiratório (Superior)
Vias respiratórias superiores
Infecção
13.2
11.3
9.3
12.2
16
Faringite
3.7
4.2
5.6
2.9
4
Rinite
23
4.2
1,9
2.4
0
Sinusite
23
2,8
0,9
5.4
4

Superdosagem

A superdosagem sistêmica aguda por inalação é improvável, pois o brometo de ipratrópio não é bem absorvido após inalação em até quatro vezes a dose recomendada, ou após administração oral em até quarenta vezes a dose recomendada. O LD oralcinquentade brometo de ipratrópio variou entre 1.001 e 2.010 mg/kg em camundongos; entre 1.667 e 4.000 mg/kg em ratos; e entre 400 e 1.300 mg/kg em cães.

Posologia e Administração de Ipratrópio

A dosagem usual da Solução para Inalação de Brometo de Ipratrópio é de 500 mcg (frasco de 1 unidade de dose) administrado três a quatro vezes ao dia por nebulização oral, com intervalos de 6 a 8 horas. Os frascos de dose unitária da solução para inalação de brometo de ipratrópio contêm 500 mcg de brometo de ipratrópio, USP anidro em 2,5 mL de solução salina normal. A solução para inalação de brometo de ipratrópio pode ser misturada no nebulizador com albuterol ou metaproterenol se usado dentro de uma hora. A estabilidade do medicamento e a segurança da solução para inalação de brometo de ipratrópio quando misturado com outros medicamentos em um nebulizador não foram estabelecidas.

Como é fornecido o ipratrópio

A solução para inalação de brometo de ipratrópio é uma solução límpida e incolor fornecida em um frasco de dose unitária contendo 2,5 mL. Fornecido em caixas conforme listado abaixo:

NDC 47335-706-49 caixa de 25 frascos (5 frascos por bolsa de alumínio)

NDC 47335-706-52 caixa de 30 frascos (5 frascos por bolsa de alumínio)

NDC 47335-706-54 caixa de 60 frascos (5 frascos por bolsa de alumínio)

Cada frasco é feito de uma resina de polietileno de baixa densidade (LDPE).

Armazenar a 20° a 25°C (68° a 77°F); excursões permitidas entre 15° e 30°C (59° e 86°F) [consulte Temperatura ambiente controlada pela USP]. Proteja da luz. Armazenar na bolsa até o momento do uso.

Instruções de uso do paciente



Brometo de ipratrópio (IH-pruh-TROE-pee-uhm BROE-mide)
Solução de inalação 0,02%

Leia as instruções completas cuidadosamente antes de usar.

1. Retire o frasco da bolsa de alumínio.


2. Abra a parte superior de um frasco de dose unitária e aperte o conteúdo no reservatório do nebulizador (Figura 1).



3. Conecte o reservatório do nebulizador ao bocal ou máscara facial (Figura 2).

4. Conecte o nebulizador ao compressor.


200 mg ibuprofenu a 500 mg acetaminofenu

5. Sente-se em uma posição ereta e confortável; coloque o bocal na boca (Figura 3) ou coloque a máscara facial e ligue o compressor. Se for usada uma máscara facial, deve-se tomar cuidado para evitar vazamento ao redor da máscara, pois pode ocorrer embaçamento temporário da visão, aumento da pupila, precipitação ou piora do glaucoma de ângulo estreito ou dor nos olhos se a solução entrar em contato direto com os olhos .

6.Respire tão calma, profunda e uniformementepossível até que não se forme mais névoa na câmara do nebulizador (cerca de 5 a 15 minutos). Neste ponto, o tratamento está concluído.

7. Limpe o nebulizador (consulte as instruções do fabricante).

Nota: Use apenas conforme indicado pelo seu médico. A administração mais frequente ou doses mais elevadas não são recomendadas. A solução para inalação de brometo de ipratrópio pode ser misturada no nebulizador com albuterol ou metaproterenol se usado dentro de uma hora, mas não com outros medicamentos. A estabilidade do medicamento e a segurança da solução para inalação de brometo de ipratrópio quando misturado com outros medicamentos em um nebulizador não foram estabelecidas.

Armazenar a 20° a 25°C (68° a 77°F); excursões permitidas entre 15° e 30°C (59° e 86°F) [consulte Temperatura ambiente controlada pela USP]. Proteja da luz. Armazenar na bolsa até o momento do uso.


INSTRUÇÕES ADICIONAIS: __________________________________________

Distribuído por:
Sun Pharmaceutical Industries, Inc.
Cranbury, NJ 08512

Fabricado por:

Sun Pharmaceutical Medicare Limited

Baska Ujeti Road, Ujeti

Halol-389350, Gujarat, Índia

PHPI0036A

ISS. 09/2016

ETIQUETA DO PACOTE. PAINEL DE EXIBIÇÃO PRINCIPAL

NDC 47335-706-54
Solução para inalação de brometo de ipratrópio
0,02% (0,5 mg/2,5 mL)
Apenas para inalação oral
Apenas Rx
Frascos de dose unitária estéreis de 60 X 2,5 mL
(5 frascos de dose unitária por bolsa, 12 bolsas por caixa)
FARMACÊUTICO: Por favor, dispense as 'Instruções de Uso do Paciente' fornecidas separadamente.
FARMÁCIA SUN

Brometo de Ipratrópio
Solução de brometo de ipratrópio
informação do produto
Tipo de Produto RÓTULO DE MEDICAMENTO DE PRESCRIÇÃO HUMANA Código do item (Fonte) NDC: 47335-706
Via de administração RESPIRATÓRIO (INALAÇÃO) Cronograma DEA
Ingrediente Ativo/Porção Ativa
Nome do ingrediente Base de Força Força
Brometo de Ipratrópio (Ipratrópio) Brometo de Ipratrópio 0,5 mg em 2,5 mL
Ingredientes inativos
Nome do ingrediente Força
ÁCIDO CLORÍDRICO
CLORETO DE SÓDIO
AGUA
Embalagem
# Código do item Descrição do pacote
1 NDC: 47335-706-49 5 BOLSAS em 1 CAIXA
1 NDC: 47335-706-48 5 FRASCOS em 1 BOLSA
1 2,5 mL em 1 FRASCO
dois NDC: 47335-706-52 6 BOLSAS em 1 CAIXA
dois 5 FRASCOS em 1 BOLSA
dois 2,5 mL em 1 FRASCO
3 NDC: 47335-706-54 12 BOLSAS em 1 CAIXA
3 5 FRASCOS em 1 BOLSA
3 2,5 mL em 1 FRASCO
Informações de marketing
Categoria de marketing Número do Pedido ou Citação da Monografia Data de início do marketing Data de término de marketing
TU ANDA207903 02/04/2020
Rotuladora -Sun Pharmaceutical Industries, Inc. (146974886)
Estabelecimento
Nome Endereço ID/FEI Operações
Sun Pharmaceutical Medicare Limited 725420835 ANÁLISE(47335-706), FABRICAÇÃO(47335-706)
Sun Pharmaceutical Industries, Inc.