Angina

O que é Angina?

Publicação de saúde de Harvard

A angina é um desconforto ou dor no peito que ocorre quando o sangue rico em oxigênio não chega às células musculares do coração. A causa mais comum de angina é a doença arterial coronariana. A doença arterial coronariana é geralmente causada por aterosclerose. Nessa condição, depósitos de gordura (chamados de placa) se acumulam ao longo das paredes internas dos vasos sanguíneos que fornecem oxigênio e nutrientes ao coração que bombeia.

A angina ocorre quando uma ou mais artérias coronárias ficam estreitadas ou bloqueadas. O desconforto da angina pode ser leve no início e gradualmente piorar. Ou pode vir de repente.



Angina

Embora a angina afete mais comumente homens de meia-idade ou mais velhos, ela pode ocorrer em ambos os sexos e em todas as faixas etárias. A angina também é chamada de angina pectoris.

Sintomas

A angina geralmente se sente como uma dor de pressão, queimação ou aperto no peito. A dor principal geralmente é sob o esterno. A dor pode se espalhar em direção à garganta e na mandíbula. O desconforto pode ser sentido no braço esquerdo e às vezes em ambos os braços. Pessoas com angina geralmente começam a suar frio. Outros sintomas podem incluir falta de ar, tontura e náusea.

Os médicos dividem a angina em dois tipos:

    Angina estável— A dor no peito segue um padrão específico, ocorrendo quando alguém pratica atividade física ou sente fortes emoções. O esforço em clima frio ou após uma grande refeição é mais provável de causar angina. Os sintomas devem desaparecer rapidamente quando a pessoa descansa e relaxa. Angina instável— Os sintomas são menos previsíveis. Esta dor no peito ocorre em repouso, durante o sono ou muitas vezes com esforço mínimo. O desconforto pode durar e ser intenso. Você deve procurar atendimento médico imediatamente se isso ocorrer, mesmo que a dor no peito tenha desaparecido.

Diagnóstico

Seu médico pode suspeitar que você tem angina com base em seus sintomas e risco de doença arterial coronariana. O médico revisará seu histórico médico para ver se você fuma (ou fumou) e se tem diabetes e pressão alta. Seu médico perguntará sobre o histórico médico de sua família e revisará seus níveis de colesterol, incluindo colesterol LDL (ruim) e HDL (bom).

O médico verificará sua pressão arterial e pulso e ouvirá seu coração e pulmões. Você pode precisar de um ou mais testes de diagnóstico para determinar se tem doença arterial coronariana. Os testes possíveis incluem:

    Eletrocardiograma (ECG)— Um eletrocardiograma é um registro dos impulsos elétricos do seu coração. Ele pode identificar problemas com frequência e ritmo cardíacos. Às vezes, pode mostrar alterações indicando uma artéria bloqueada. Teste de stress— Se o seu ECG estiver normal e você conseguir andar, você será encaminhado para um teste de esforço. Você caminhará em uma esteira enquanto sua frequência cardíaca é monitorada. Outros testes de estresse usam medicamentos para estimular o coração, injetam corantes para procurar bloqueios e tiram fotos de ultrassom para fornecer mais informações. Angiografia coronária— Essas radiografias das artérias coronárias são a maneira mais precisa de medir a gravidade da doença coronariana. Um tubo fino, longo e flexível (chamado de cateter) é inserido em uma artéria no antebraço ou na virilha. O médico guia o cateter em direção ao coração usando uma câmera especial. Uma vez que o cateter está posicionado, o corante é injetado para mostrar o fluxo sanguíneo dentro das artérias coronárias, destacando as áreas estreitas ou bloqueadas.

Duração esperada

Um ataque de angina geralmente dura menos de cinco minutos. A dor que dura mais do que isso ou é grave pode sinalizar uma diminuição mais significativa no suprimento de sangue do coração. Isso pode acontecer quando alguém está tendo um ataque cardíaco ou angina instável.

Prevenção

Você pode ajudar a prevenir a angina causada por doença arterial coronariana, controlando seus fatores de risco para artérias entupidas:

    Colesterol alto— Siga as orientações do seu médico para uma dieta pobre em gorduras e colesterol e, se necessário, tome medicamentos para diminuir o colesterol. Pressão alta— Siga as recomendações do seu médico para mudar sua dieta e tomar sua medicação. Fumar— Se você fuma, pare. Se você não fuma, não comece. Diabetes— Teste sua glicemia com frequência, siga sua dieta especial e tomeinsulinaou medicação oral como seu médico receitou.

Também é aconselhável exercitar-se regularmente e manter um peso ideal. Se os ataques de angina são desencadeados por estresse emocional, aprender técnicas de gerenciamento de estresse ou relaxamento pode ser útil.

Tratamento

Quando a angina é causada por doença arterial coronariana, o tratamento geralmente inclui:

    Mudancas de estilo de vida— As mudanças incluem perda de peso para pacientes obesos, terapia para parar de fumar, medicamentos para baixar o colesterol alto, um programa de exercícios regulares para baixar a pressão alta e técnicas de redução do estresse. Nitratos, incluindo nitroglicerina – Nitratos são medicamentos que dilatam os vasos sanguíneos (vasodilatadores). Eles aumentam o fluxo sanguíneo nas artérias coronárias e tornam mais fácil para o coração bombear sangue para o resto do corpo. Estatinas, comoatorvastatina(Lipitor), Rosuvastatina (Crestor) esinvastatina(Zocor, versões genéricas) - - Esses medicamentos reduzem o colesterol, diminuem a taxa de acúmulo de gordura nas artérias coronárias e diminuem o risco de ataque cardíaco. Bloqueadores beta, comoatenolol(Tenormin) emetoprolol(Lopressor, Toprol-XL) — Esses medicamentos diminuem a carga de trabalho do coração diminuindo a frequência cardíaca e reduzindo a força das contrações do coração, especialmente durante o exercício. Aspirina — Como a aspirina ajuda a prevenir a formação de coágulos sanguíneos dentro das artérias coronárias estreitas, ela pode reduzir o risco de ataques cardíacos em pessoas que já têm doença arterial coronariana.

Se as mudanças no estilo de vida e os medicamentos não aliviarem a angina ou quando o risco de ataque cardíaco for grande, seu médico poderá recomendar angioplastia com balão ou cirurgia de revascularização do miocárdio.

Quando chamar um profissional

Ligue para o seu médico se sentir dores no peito, mesmo se achar que é jovem demais para ter angina e não tem histórico de problemas cardíacos em sua família. Seu médico recomendará as próximas etapas com base em como você descreve seus sintomas e fatores de risco.

Prognóstico

Em pessoas com doença arterial coronariana, a perspectiva depende de muitos fatores, incluindo a localização e gravidade do estreitamento da artéria e o número de artérias coronárias envolvidas. O tratamento adequado melhora muito as perspectivas para pessoas com doença arterial coronariana.

Fontes externas

Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Sangue (NHLBI)
http://www.nhlbi.nih.gov/

Associação Americana do Coração (AHA)
http://www.americanheart.org/

betamethason dipropionát přes pult

Outras informações

Sempre consulte seu médico para garantir que as informações exibidas nesta página se apliquem às suas circunstâncias pessoais.